quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Respirar corretamente ajuda a aliviar problemas de saúde. Melhore o funcionamento do intestino, evite doenças do coração e previna-se de alergias respirando da maneira correta


Quantas vezes você aconselhou uma amiga a respirar fundo para evitar aquele escândalo (contra o estúpido que roubou a vaga de estacionamento, a chefe grossa, a fulana que paquerou o namorado dela...)? A dica tem fundamento. Respirar é uma excelente maneira de acalmar os ânimos. Mas não é só.

Fazemos o movimento de inspirar e expirar até 22 mil vezes por dia, mas a maioria de nós passa a vida respirando da maneira errada, o que pode causar malefícios surpreendentes à saúde. Os especialistas são unânimes em afirmar que somente bebês realizam o processo de forma correta. "Ao amadurecermos, percebemos as ameaças do ambiente e adotamos uma respiração defensiva, ou seja, enrijecemos a parede do abdômen e efetuamos uma respiração curta com movimentação predominantemente do tórax", explica José Roberto Leite, chefe do Núcleo de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo.

Agora que a ciência entendeu o que os iogues pregam há anos, sabemos que a respiração correta não só acalma a mente, como desempenha um papel crucial no funcionamento do intestino e na prevenção e melhoria de doenças cardíacas e alergias.

Selecionamos então exercícios que você pode fazer pelo menos uma vez ao dia - duas vezes é o ideal - durante 10 minutos para aliviar corpo e mente.

Prisão de ventre

Os intestinos grosso e delgado desempenham tarefas essenciais, como digestão e absorção de nutrientes. Se houver desequilíbrio nessas funções, poderão surgir dores abdominais, gastrites, úlceras e alterações do trânsito intestinal. Uma respiração abdominal profunda massageia os órgãos internos e digestivos, segundo Marcelo Ribeiro Dantas, membro do Instituto de Psicologia Existencial-Humanista e Transpessoal, em Minas Gerais. "A nossa felicidade, saúde e bem-estar estão em nosso intestino", afirma.

Tente isto - Respiração no umbigo
Essa técnica consiste na respiração diafragmática, aquela bem em cima do umbigo. Ao respirar, a barriga sobe e desce. Sente-se em uma cadeira com os pés no chão. As mãos ficam abertas sobre a coxa com a palma para baixo. Feche os olhos. Inspire pelo nariz (língua colada no céu da boca) e segure por 3 segundos. Expire pelo nariz lentamente. Faça isso dez vezes e relaxe os músculos faciais. Repita a sequência de três a cinco vezes. Essa técnica estimula estômago, fígado, rins e intestinos, favorecendo a secreção de enzimas digestivas e, assim, auxiliando na absorção das substâncias nutritivas.

Doenças do coração

Somos diariamente bombardeadas com imagens, sons e emoções que deixam o nosso sistema nervoso em marcha acelerada. O resultado? Longos períodos de pressão arterial elevada, produção de adrenalina e batimentos cardíacos intensos - sintomas associados a doenças do coração. Respirar melhor reduz a pressão arterial e a frequência cardíaca elevada, ativando a mesma resposta relaxante por meio do sistema nervoso parassimpático.

Tente isto - Respiração alternada
Essa técnica reduz o batimento cardíaco e a pressão arterial diastólica, de acordo com um estudo da Faculdade de Medicina do Nepal. Sente-se de pernas cruzadas e feche os olhos. Use o polegar da mão direita para bloquear sua narina direita e inspire profundamente pela esquerda por 6 segundos. Agora, bloqueie sua narina esquerda com o quarto dedo da mão direita, solte sua narina direita e expire lentamente por 6 segundos. Com a narina esquerda obstruída, respire pela direita por mais 6 segundos. Repita a sequência inteira por, pelo menos, 2 minutos.

Alergias

Uma pesquisa constatou que, para alergias sazonais, o zumbido é um bom remédio. "O zumbido abre os orifícios que ligam os seios às cavidades nasais, facilitando a entrada de ar", explica Timothy McCall, autor de "Yoga as Medicine" (inédito no Brasil).

Tente isto - Respiração de abelha
Sente-se numa posição confortável, respire fundo pelo nariz e solte um estridente zumbido pelo nariz. Você deve sentir uma vibração nas vias nasais, assim como em seu peito e cabeça - McCall observa que o zumbido tende a prolongar a sua expiração, tornando essa técnica uma boa possibilidade para quem tem ansiedade. Prossiga por 10 minutos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A terceira idade e a prática de exercícios físicos. Praticar exercício físico na terceira idade também previne diversas incapacidades, como perda de memória e perda dos movimentos.

Praticar exercício físico na terceira idade só traz benefícios à saúde, tanto físicos, quando psicológicos e sociais. Isso porque o exercício contribui para o aumento na qualidade de vida da pessoa, além de melhorar o funcionamento do coração, reduzir o colesterol e manter a pressão arterial controlada.

Além disso, a prática de exercícios físicos também estimula o metabolismo e a redução calórica. Isso ajuda também a aumentar a massa muscular, fundamental para idosos, evitando o desenvolvimento de diversas doenças.

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME) e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), praticar exercício físico na terceira idade também previne diversas incapacidades, como perda de memória e perda dos movimentos.

Como escolher o exercício ideal?

O médico (geriatra) pode ajudar o idoso a escolher a atividade que mais se encaixará em suas necessidades e habilidades.

É importante, porém, ressaltar que o exercício não deve ser de alto impacto. Hidroginástica, exercícios com bola de peso, como as da Torian, por exemplo, são prazerosos para o idoso, evitam o sedentarismo e desenvolvem os movimentos.

A hidroginástica é a prática de ginástica dentro da água. Muitas vezes, são utilizados pesinhos (como halteres), bóias e outros acessórios. Já a bola de peso é também utilizada para a fisioterapia. Ela ajuda a tonificar os músculos. Alguns modelos possuem alças, que facilitam sua pegada, sendo ideais para os idosos. Outros exemplos de atividades para idosos: pilates, yoga e musculação. Cada um, com o devido acompanhamento de um professor ou personaltrainner, claro.

Como estimular o idoso a fazer atividades físicas?

Idoso gosta de ter uma rotina pré-definida. Para que a atividade física entre em seu dia a dia, é preciso que ele goste do que fará. A academia deve ser perto de casa, possibilitando que ele vá a pé, praticando assim, caminhada.

Além disso, ele precisará ter um professor que fique atento à sua evolução. É importante também, que ele faça exame médico regularmente, para mostrar o ritmo de batimentos cardíacos, nível de colesterol e outros exames importantes e fundamenteis para a melhora na qualidade de vida dele.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Estratégias para o emagrecimento. Revisão aborda qual tipo de exercício físico e as estratégias podem ser adotadas na prescrição do exercício para otimizar o processo de perda de peso.


A obesidade pode ser considerada um dos maiores problemas de saúde da atualidade por estar associada a inúmeras doenças, apesar de não representar uma grande causa isolada de morte. Para evitar tanto o crescimento como o surgimento de novos casos de obesidade, faz-se necessário que medidas de prevenção sejam tomadas. A prevenção é realizada através de mudanças no estilo de vida, como reeducação alimentar e inclusão da prática de exercícios físicos. O objetivo desta revisão foi abordar qual o tipo de exercício físico e também as estratégias que podem ser adotadas na prescrição do exercício para otimizar o processo de perda de peso. Observou-se que os exercícios de resistência muscular combinados com o exercício aeróbio, pareceram alcançar os maiores resultados nos programas de perda de peso, por auxiliar no aumento da taxa metabólica de repouso, manter e/ou aumentar a massa muscular e otimizar os índices de mobilização e utilização de gordura durante o emagrecimento. O objetivo de emagrecimento parece ser alcançado com êxito em programas que incluem exercícios de resistência, exercícios aeróbios intermitentes e/ou contínuos que utilizem um alto fluxo de energia (70% do VO2 máx.). Este processo pareceu ser mais eficiente por proporcionar um maior gasto calórico total; não somente durante a realização do exercício, mas também por provocar um aumento no consumo de oxigênio pós-exercício, fazendo com que a gordura seja utilizada neste período.
Link: Clique aqui