segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Treinamento funcional pode ajudar o corredor.


O treinamento funcional é um método de treinamento físico que objetiva a melhora da aptidão física relacionada à saúde à performance e à prevenção de lesão músculo-esquelético. Diferente do treino tradicional de musculação, que foca na melhora de apenas uma capacidade física (no caso a força muscular, requisito fundamental para qualquer corredor), o treino funcional compreende a união e o desenvolvimento de várias capacidades físicas concomitantemente. 

Em um único exercício, podem ser trabalhadas capacidades como: equilíbrio, força, flexibilidade, resistência, coordenação e a velocidade. Além disso, o treinamento funcional promove o trabalho e o fortalecimento de músculos menores e mais profundos que garantem a estabilidade de articulações como a do tornozelo e do joelho, que muitas vezes o treinamento exclusivo de musculação não consegue atingir.

No exemplo da imagem ao lado, o exercício “Stiff”, a instabilidade gerada pela plataforma faz com que se trabalhe, além da musculatura posterior da coxa, da região lombar e dos glúteos, toda musculatura intrínseca da região do tornozelo e joelho, fortalecendo-as. Dessa forma, quando o corredor, no treino ou na prova, estiver em um terreno irregular, com depressões ou buracos, a probabilidade de desenvolver alguma lesão decorrente de torções, distensões ou estiramento muscular reduz significativamente. 

Além disso, para se manter em cima da rampa, é preciso contrair o abdômen. Exercícios como esse, realizados sobre rampas instáveis, no jump ou na bola fortalecem além de toda musculatura da coxa, o tronco, as articulações e desenvolve ainda a concentração e a coordenação motora.

O treinamento funcional sempre vai usar recursos extras para o seu exercício. Por isso, cuide da sua musculatura e das suas articulações. Mas lembre-se, antes de aderir ao treinamento funcional procure o acompanhamento de um professor de educação física. 

Por Thais Reis, bacharel em Ciências da Atividade Física pela Universidade de São Paulo (USP) e Nutrição pela São Camilo. Atua como professora de musculação no Clube Sírio Libanês e como personal trainer na Reebok Sports Club e no Amarynthe Spa.
Fonte: Clique aqui.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Assistir TV em excesso desencadeia má alimentação

Uma pesquisa nos Estados Unidos revelou que o ato de assistir televisão está associado não apenas a lanches insalubres, mas também a uma alimentação não saudável em todas as refeições. Os pesquisadores perguntaram a mais de 12 mil estudantes da quinta série ao primeiro ano do ensino médio por quanto tempo assistiam à televisão; com que frequência beliscavam enquanto assistiam à TV; com que frequência ingeriam frutas, verduras, doces e refrigerantes; e com que frequência deixavam de tomar o café da manhã. A pesquisa revelou diversas diferenças relacionadas a sexo, idade e raça. Por exemplo, as meninas assistiam à TV um pouco menos que os meninos, crianças mais velhas consumiam refeições do tipo fast-food com maior frequência e as de etnia branca estavam mais propensas a comer frutas e verduras diariamente. Contudo, após levar em conta outros fatores, o tempo assistindo à televisão estava em geral associado a uma probabilidade menor de ingerir frutas e verduras diariamente e maior de deixar de tomar café da manhã, consumir doces e refrigerantes com açúcar e comer em fast-foods. As associações não mudaram com o ajuste para incluir o ato de lanchar ao assistir TV, o que levou os cientistas a sugerir que as propagandas transmitidas influenciam a escolha da alimentação mesmo quando as crianças não estão assistindo televisão. "Existe algo que os pais podem fazer", afirmou o Dr. Ronald J. Iannotti, um dos autores do estudo. "Restringir o tempo passado em frente à TV e garantir que petiscos saudáveis estejam à disposição, especialmente frutas." O estudo apareceu na edição de maio do periódico Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine. Link: Clique aqui

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Suplementos alimentares servem para suprir necessidades nutricionais

Especialistas explicam os benefícios dos concentrados naturais. Suplementos não podem substituir refeições nem servir de dieta exclusiva.



Suplementos alimentares muitas vezes são confundidos com esteróides anabolizantes. Mas, enquanto os primeiros são indicados para pessoas saudáveis, com alguma carência de nutrientes, os esteroides anabolizantes são medicamentos que devem ser usados apenas com receita médica, em casos muito específicos.

Como esses hormônios interferem na formação muscular, os esteróides anabolizantes são usados indevidamente por quem quer ganhar massa.

Já os suplementos alimentares podem ser usados para prevenir e tratar doenças (no fígado e nos rins, por exemplo) e suprir a falta de apetite, restrições na dieta ou alimentação inadequada decorrente de estresse, correria e maus hábitos.

Esses produtos também são indicados para praticantes de atividades físicas e atletas, como aditivo para melhorar o desempenho e encurtar o tempo de recuperação muscular. Não podem substituir refeições nem servir como dieta exclusiva.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) caracteriza suplementos vitamínicos ou minerais como alimentos que ajudam para complementar a dieta diária de uma pessoa saudável. Precisam conter no mínimo 25% e no máximo 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR).

Segundo o nutrólogo Mauro Fisberg e a nutricionista Patrícia Bertolucci, os suplementos são vendidos em cápsulas, pó, pastilhas, líquidos, granulados e tabletes, entre outros formatos.

Sinais da falta de vitaminas e minerais

- Sonolência
- Baixa produtividade
- Queda de cabelo e unhas fracas
- Alterações no ciclo menstrual
- Manchas roxas na pele

Os músculos aumentam de tamanho com o repouso, durante a noite. Após a atividade física, eles enviam sinais para que as células acelerem a produção de proteínas, para recuperar as fibras lesionadas no exercício. Essa reabilitação faz com que o músculo cresça.

À medida que o corpo vai se adaptando a determinado esforço, a pessoa tem que incrementar a carga ou mudar o tipo de exercício, para continuar estimulando os músculos.

Esteróide Anabolizante x coração

O coração é um músculo e, sem esteróide anabolizante, bate normalmente para irrigar o organismo com sangue. Quando um esteroide anabolizante é usado, atinge o músculo cardíaco e faz com que a fibra cresça, assim como o resto dos músculos do corpo.

Assim, o coração vai ficando maior. Quando se torna muito grande, já não irriga tanto sangue nem é capaz de bater com a mesma potência.

Link: Clique aqui

sexta-feira, 16 de março de 2012

Opção saudável para as refeições do dia-dia.

A VIDA MODERNA CADA VEZ MAIS AGITADA TEM DIFICULTADO UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E BALANCEADA.

A alimentação tem um papel fundamental na manutenção da saúde, bem-estar físico, psicológico e no retardamento do processo degenerativo. O alimento fornece toda a estrutura nutricional para o pleno funcionamento da mente e do corpo físico.
Percebemos que a ingestão excessiva e inadequada de alimentos e a vida sedentária têm sido responsáveis por grande parte dos casos de aumento do peso corporal.
A nossa proposta é unir sabor e saúde em receitas simples até as mais elaboradas para uma alimentação equilibrada. Os nossos produtos são desenvolvidos com nutrientes essenciais e quantidade calórica correta para programas de reeducação alimentar. O processo produtivo inclui a etapa de congelamento rápido, visando a manutenção dos nutrientes e a conservação da textura original dos alimentos.
A preocupação com seu bem-estar é o nosso grande desafio e, por isso, estaremos constantemente buscando novas e criativas receitas para você.
Link: Clique aqui

terça-feira, 13 de março de 2012

Cortar calorias deixa metabolismo e emagrecimento mais lento.

Para quem vive de dieta, a notícia não é muito boa. Perder peso pode ser duas vezes mais difícil do que se imagina, dizem os cientistas.



A explicação é que o metabolismo fica mais lento à medida em que se perde quilos, logo, as expectativas de quem está de regime acabam sendo altas demais. Os especialistas vão além, dizendo que a orientação oficial que indica que cortar 500 calorias por dia pode resultar em um quilo a menos por semana é "completamente errada". As informações são do jornal britânico Daily Mail.

No entanto, ainda existem notícias boas. Os mesmos cientistas criaram uma calculadora online que permite que as pessoas ajustem suas expectativas e tenham uma perspectiva mais realistas do que podem esperar de suas dietas.

O site Body Weight Simulator calcula o quanto menos a pessoa precisa comer, e o quanto mais de exercícios físicos precisa fazer para alcançar seus objetivos. Boyd Swinburn, especialista em obesidade da Deakin University, na Austrália, avisa que quem quer perder peso deve ser paciente, em vez de alimentar muitas expectativas. Ele ressalta que o ideal é as pessoas se contentarem com apenas meio quilo a menos por semana.
Link: clique aqui

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Aborto e atividade física na gravidez. Dr. José Bento, um dos maiores ginecologistas do Brasil dá dicas aos profissionais que treinam as futuras mamães.

“Muitas grávidas me questionam se podem continuar a atividade física durante a gestação, pois têm medo de aborto ou de provocarem um parto prematuro. Muito pelo contrário, os exercícios regulares de menor impacto, como os feitos na água e o alongamento, são essenciais para oxigenar o feto causando bem estar a ele, além de ajudar a manter o peso da mulher e prepará-la para o parto normal”, desmistifica o ginecologista Dr. José Bento de Souza.



Porém ficar atento aos batimentos cardíacos e combinar a melhor atividade para cada fase da gestação é a receita para aqueles que treinam as futuras mamães, dizem especialistas do setor. Durante os treinamentos devem ser excluídos os comportamentos de risco, aqueles que incluem movimentos com mudanças bruscas de direção, inversão de postura e risco de impacto abdominal. Exercícios que exijam mais que 75% da FCmáx de Teórica devem ser analisados com bastante critério. Atividades intensas elevam a temperatura corporal central e podem diminuir o fluxo sanguíneo útero-placentário o que é altamente contra-indicado. As futuras mamães devem ter em mente que quanto mais intenso o exercício, maior a requisição de fluxo sanguíneo para os músculos ativos e quanto maior o gasto calórico, maior a formação de calor. O acompanhamento médico é importante, mesmo durante a gravidez saudável e normal pois cada fase reserva novas mudanças que devem ser usadas para recalibrar o treinamento em sua intensidade e volume.

Adaptar o treino é fundamental e indicar exercícios de baixo impacto tem uma explicação. Dr. José Bento detalha que durante a gestação o organismo da mulher produz altas doses do hormônio chamado relaxina, que alarga as articulações, aumenta a flexibilidade e dá mais mobilidade à bacia. Porém todas articulações e ligamentos também ficam mais flexíveis, causando maior índice de lesões não tornozelos, joelhos e coluna.

Médicos e educadores físicos precisam estar alinhados já que a atividade física bem orientada auxilia o sistema venoso, contribui na redução do inchaço, diminui a incidência de varizes e ainda ajuda na hora do parto.

Por Mayra Barreto, Portal EF
Link: Clique aqui

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Comer doce no café da manhã pode ajudar a emagrecer.

Quando as pessoas entram em dieta, a primeira coisa que fazem é cortar a sobremesa. Mas uma pesquisa da Universidade de Tel Aviv, em Israel, chegou a uma conclusão que vai animar quem precisa perder peso: comer doce no café da manhã pode ajudar a emagrecer.



Os dados são do site da revistaCosmopolitan e do jornal Daily Mail. Os cientistas dividiram 193 obesos em dois grupos com ingestão idêntica de calorias ao longo do dia (1600 para homens e 1400 para mulheres), sendo que um recebeu alimentação com pouco carboidrato e um café da manhã de 300 calorias, e o outro saboreou um café da manhã com 600 calorias com bastante proteína e carboidrato, sempre incluindo uma sobremesa (chocolate, bolo ou biscoito).

Depois de 32 semanas de acompanhamento, constatou-se que todos os participantes perderam peso inicialmente, mas os que degustaram a primeira refeição do dia mais calórica continuaram a eliminar quilos extras depois - no total, foram cerca de 18 kg a mais que o restante.

A equipe concluiu que parte da diferença se deve ao fato de o metabolismo ser mais ativo pela manhã e os voluntários que não provaram o doce matinal se sentiram menos satisfeitos e acabavam petiscando em outro momento do dia. Além disso, cortar sobremesa por completo pode criar uma dependência psicológica e fazer com que não resista à tentação.
Link: Clique aqui

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Lombalgia X Músculos CORE

A dor na região da coluna lombar é uma das mais relatadas entre atletas e praticantes de atividade física.
Hoje você irá conhecer um importante grupo de músculos do nosso corpo, localizados em uma região profunda do tronco, conhecida como “CORE”. Milhares de pessoas que se encontram impossibilitadas de praticar exercícios sofrem de enfraquecimento dos músculos do CORE, pois eles exercem papel fundamental para o bom funcionamento do corpo e quase sempre não são fortalecidos de forma adequada. São eles os músculos multífidos (região posterior), transverso do abdome (região anterior), diafragma (região superior) e assoalho pélvico (região inferior).



Mas o que os músculos do core têm a ver com a dor lombar? Juntos, eles compõem um centro de força e estabilidade para o tronco e possuem as seguintes funções: (1) manter adequado alinhamento da coluna lombar contra a ação da gravidade; (2) estabilizar a coluna e a pélvis durante os movimentos, e (3) gerar força para os movimentos do tronco, prevenindo lesões. Em síntese, tais músculos funcionam como suporte para a coluna vertebral, se eles não existissem, não seria possível nos mantermos de pé.

Por serem músculos profundos, não são fortalecidos pelos exercícios abdominais tradicionais, aqueles com as mãos na nuca e suas variações; estes fortalecem somente a musculatura abdominal superficial. Os exercícios que trabalham o core e auxiliam na prevenção e no tratamento da lombalgia são os do tipo isométricos ou estáticos, em que se mantém uma determinada posição por alguns segundos. Os exercícios denominados em “prancha”, realizados na posição ventral, dorsal e lateral devem ser incluídos no início do treino para os músculos profundos, estabilizadores da região do core e, a partir daí, incluir exercícios para aumentar a força e, posteriormente, a potência do core.

A dor na região da coluna lombar é uma das mais relatadas entre atletas e praticantes de atividade física. Por isso exercícios específicos para o fortalecimento do core são priorizados em diversas modalidades no meio esportivo, como ginástica olímpica e artes marciais. Para a maioria dos esportes, ter o core forte representa melhor rendimento.

Os homens, quando ganham peso, tendem a aumentar a quantidade de gordura ao redor da cintura, com predominância acima do umbigo, formando o famoso “pneu”, que sobrecarrega ainda mais a região lombar, principalmente quando os músculos do core estão enfraquecidos. Nas mulheres, durante o período de gravidez, os músculos da parede abdominal são alongados à medida que o feto vai aumentando de tamanho, o que provoca o aumento acentuado da curvatura da região lombar. Diversas posições praticadas no Pilates, entre outras modalidades, promovem o fortalecimento do core.

O enfraquecimento desses músculos pode ter conseqüências desagradáveis, como alterações na posição da bacia, flacidez abdominal e surgimento de hérnias nos discos intervertebrais, além de dores lombares. Por isso, tome consciência dos músculos profundos do seu tronco, sinta-os, conheça-os e fortaleça-os, sempre com a orientação e a coordenação de um profissional fisioterapeuta e um educador físico.
Link: Clique aqui

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Respirar corretamente ajuda a aliviar problemas de saúde. Melhore o funcionamento do intestino, evite doenças do coração e previna-se de alergias respirando da maneira correta


Quantas vezes você aconselhou uma amiga a respirar fundo para evitar aquele escândalo (contra o estúpido que roubou a vaga de estacionamento, a chefe grossa, a fulana que paquerou o namorado dela...)? A dica tem fundamento. Respirar é uma excelente maneira de acalmar os ânimos. Mas não é só.

Fazemos o movimento de inspirar e expirar até 22 mil vezes por dia, mas a maioria de nós passa a vida respirando da maneira errada, o que pode causar malefícios surpreendentes à saúde. Os especialistas são unânimes em afirmar que somente bebês realizam o processo de forma correta. "Ao amadurecermos, percebemos as ameaças do ambiente e adotamos uma respiração defensiva, ou seja, enrijecemos a parede do abdômen e efetuamos uma respiração curta com movimentação predominantemente do tórax", explica José Roberto Leite, chefe do Núcleo de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo.

Agora que a ciência entendeu o que os iogues pregam há anos, sabemos que a respiração correta não só acalma a mente, como desempenha um papel crucial no funcionamento do intestino e na prevenção e melhoria de doenças cardíacas e alergias.

Selecionamos então exercícios que você pode fazer pelo menos uma vez ao dia - duas vezes é o ideal - durante 10 minutos para aliviar corpo e mente.

Prisão de ventre

Os intestinos grosso e delgado desempenham tarefas essenciais, como digestão e absorção de nutrientes. Se houver desequilíbrio nessas funções, poderão surgir dores abdominais, gastrites, úlceras e alterações do trânsito intestinal. Uma respiração abdominal profunda massageia os órgãos internos e digestivos, segundo Marcelo Ribeiro Dantas, membro do Instituto de Psicologia Existencial-Humanista e Transpessoal, em Minas Gerais. "A nossa felicidade, saúde e bem-estar estão em nosso intestino", afirma.

Tente isto - Respiração no umbigo
Essa técnica consiste na respiração diafragmática, aquela bem em cima do umbigo. Ao respirar, a barriga sobe e desce. Sente-se em uma cadeira com os pés no chão. As mãos ficam abertas sobre a coxa com a palma para baixo. Feche os olhos. Inspire pelo nariz (língua colada no céu da boca) e segure por 3 segundos. Expire pelo nariz lentamente. Faça isso dez vezes e relaxe os músculos faciais. Repita a sequência de três a cinco vezes. Essa técnica estimula estômago, fígado, rins e intestinos, favorecendo a secreção de enzimas digestivas e, assim, auxiliando na absorção das substâncias nutritivas.

Doenças do coração

Somos diariamente bombardeadas com imagens, sons e emoções que deixam o nosso sistema nervoso em marcha acelerada. O resultado? Longos períodos de pressão arterial elevada, produção de adrenalina e batimentos cardíacos intensos - sintomas associados a doenças do coração. Respirar melhor reduz a pressão arterial e a frequência cardíaca elevada, ativando a mesma resposta relaxante por meio do sistema nervoso parassimpático.

Tente isto - Respiração alternada
Essa técnica reduz o batimento cardíaco e a pressão arterial diastólica, de acordo com um estudo da Faculdade de Medicina do Nepal. Sente-se de pernas cruzadas e feche os olhos. Use o polegar da mão direita para bloquear sua narina direita e inspire profundamente pela esquerda por 6 segundos. Agora, bloqueie sua narina esquerda com o quarto dedo da mão direita, solte sua narina direita e expire lentamente por 6 segundos. Com a narina esquerda obstruída, respire pela direita por mais 6 segundos. Repita a sequência inteira por, pelo menos, 2 minutos.

Alergias

Uma pesquisa constatou que, para alergias sazonais, o zumbido é um bom remédio. "O zumbido abre os orifícios que ligam os seios às cavidades nasais, facilitando a entrada de ar", explica Timothy McCall, autor de "Yoga as Medicine" (inédito no Brasil).

Tente isto - Respiração de abelha
Sente-se numa posição confortável, respire fundo pelo nariz e solte um estridente zumbido pelo nariz. Você deve sentir uma vibração nas vias nasais, assim como em seu peito e cabeça - McCall observa que o zumbido tende a prolongar a sua expiração, tornando essa técnica uma boa possibilidade para quem tem ansiedade. Prossiga por 10 minutos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A terceira idade e a prática de exercícios físicos. Praticar exercício físico na terceira idade também previne diversas incapacidades, como perda de memória e perda dos movimentos.

Praticar exercício físico na terceira idade só traz benefícios à saúde, tanto físicos, quando psicológicos e sociais. Isso porque o exercício contribui para o aumento na qualidade de vida da pessoa, além de melhorar o funcionamento do coração, reduzir o colesterol e manter a pressão arterial controlada.

Além disso, a prática de exercícios físicos também estimula o metabolismo e a redução calórica. Isso ajuda também a aumentar a massa muscular, fundamental para idosos, evitando o desenvolvimento de diversas doenças.

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME) e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), praticar exercício físico na terceira idade também previne diversas incapacidades, como perda de memória e perda dos movimentos.

Como escolher o exercício ideal?

O médico (geriatra) pode ajudar o idoso a escolher a atividade que mais se encaixará em suas necessidades e habilidades.

É importante, porém, ressaltar que o exercício não deve ser de alto impacto. Hidroginástica, exercícios com bola de peso, como as da Torian, por exemplo, são prazerosos para o idoso, evitam o sedentarismo e desenvolvem os movimentos.

A hidroginástica é a prática de ginástica dentro da água. Muitas vezes, são utilizados pesinhos (como halteres), bóias e outros acessórios. Já a bola de peso é também utilizada para a fisioterapia. Ela ajuda a tonificar os músculos. Alguns modelos possuem alças, que facilitam sua pegada, sendo ideais para os idosos. Outros exemplos de atividades para idosos: pilates, yoga e musculação. Cada um, com o devido acompanhamento de um professor ou personaltrainner, claro.

Como estimular o idoso a fazer atividades físicas?

Idoso gosta de ter uma rotina pré-definida. Para que a atividade física entre em seu dia a dia, é preciso que ele goste do que fará. A academia deve ser perto de casa, possibilitando que ele vá a pé, praticando assim, caminhada.

Além disso, ele precisará ter um professor que fique atento à sua evolução. É importante também, que ele faça exame médico regularmente, para mostrar o ritmo de batimentos cardíacos, nível de colesterol e outros exames importantes e fundamenteis para a melhora na qualidade de vida dele.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Estratégias para o emagrecimento. Revisão aborda qual tipo de exercício físico e as estratégias podem ser adotadas na prescrição do exercício para otimizar o processo de perda de peso.


A obesidade pode ser considerada um dos maiores problemas de saúde da atualidade por estar associada a inúmeras doenças, apesar de não representar uma grande causa isolada de morte. Para evitar tanto o crescimento como o surgimento de novos casos de obesidade, faz-se necessário que medidas de prevenção sejam tomadas. A prevenção é realizada através de mudanças no estilo de vida, como reeducação alimentar e inclusão da prática de exercícios físicos. O objetivo desta revisão foi abordar qual o tipo de exercício físico e também as estratégias que podem ser adotadas na prescrição do exercício para otimizar o processo de perda de peso. Observou-se que os exercícios de resistência muscular combinados com o exercício aeróbio, pareceram alcançar os maiores resultados nos programas de perda de peso, por auxiliar no aumento da taxa metabólica de repouso, manter e/ou aumentar a massa muscular e otimizar os índices de mobilização e utilização de gordura durante o emagrecimento. O objetivo de emagrecimento parece ser alcançado com êxito em programas que incluem exercícios de resistência, exercícios aeróbios intermitentes e/ou contínuos que utilizem um alto fluxo de energia (70% do VO2 máx.). Este processo pareceu ser mais eficiente por proporcionar um maior gasto calórico total; não somente durante a realização do exercício, mas também por provocar um aumento no consumo de oxigênio pós-exercício, fazendo com que a gordura seja utilizada neste período.
Link: Clique aqui